Novos talentos se preparam para disputar Copa 2 de Julho

O Paris Saint-German vai receber os reforços dos baianos Cauã de Jesus, que entra no lugar de Neymar, e de Leonardo Santana, que vai substituir também baiano Daniel Alves. Se isso vai acontecer algum dia, ninguém sabe, mas a Copa 2 de Julho de Futebol Sub15, que teve sua 10ª edição lançada no Estádio de Pituaçu, em Salvador, nesta sexta-feira (6), abre as portas das possibilidades.

Este ano, participam 40 equipes, inclusive dos grandes clubes do futebol nacional, além de times da Bolívia e de Angola. A competição, um dos mais tradicionais do torneio de futebol de base do Brasil e que começa no dia 30 de junho, tem a grande final prevista para acontecer no dia 11 de julho.

Cauã, atualmente com 14 anos, está ansioso pelo início do campeonato. “O futebol representa tudo, o nosso futuro. Um jogo pode mudar nossa vida”. Matheus Bispo se encantou com o gramado de Pituaçu. “É um sonho para todos que estamos aqui, ver esse estádio e ser jogador. Nós estamos nos preparando para vencer a Copa 2 de Julho”. Leonardo Santana, 13, diz que joga bola desde os 10 anos. “Jogar bola para mim significa paixão. É um sonho, quando eu pego na bola esqueço os problemas. Quero continuar carreira e ser um grande jogador”.

Copa
A competição começa no dia 30 de junho, com final prevista para o dia 11 de julho.
(Foto: João Ubaldo/Ascom/ Sudesb)

A competição é organizada pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego e Esporte (Setre), com apoio do Ministério do Esporte e da Federação Bahiana de Futebol (FBF).

O superintendente da Sudesb, Elias Dourado, fala sobre o crescimento do campeonato. “A Copa 2 de Julho é uma feliz iniciativa do Governo da Bahia, e sendo sempre ampliada. Inicialmente, era Sub17, agora é Sub15, e vem revelando atletas. Nesta décima edição, temos uma novidade, que é a parceria com o Ministério dos Esportes. Estamos entre os maiores campeonatos nessa categoria, Sub15, e temos obtido muito sucesso, seja no número de atletas participando, seja no número de atletas revelados”.

O crescimento da Copa 2 de Julho gera interesse dos empresários de outros estados. O dirigente José Edson, de Sergipe, afirma que participou de todas as edições. “Essa é a competição sub 15 mais importantes do Brasil. O campeonato já revelou vários jogadores e se compara à Copa São Paulo. Nós nos sentimos muito gratificados de participar, e estamos recebendo cerca de 40 jogadores por semana, para serem selecionados para o time que participará do campeonato”.

Outro benefício da competição é o aquecimento da economia nos pequenos municípios, que recebem times e torcedores, movimentando a hotelaria e o comércio local. O coordenador geral da Seleção de Camaçari, Aderbal Monteiro, dá um exemplo. “É um benefício para os comércios formal e informal. O Camaçari e o Camaçariense não estão disputando o futebol profissional, e uma competição como esta traz público, traz equipes de grande porte. Nós hospedamos as equipes. Inclusive, já hospedamos a Seleção Brasileira por duas oportunidades”.

Repórter: Raul Rodrigues

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *