Bahia lança edital para incentivar atletas em início de carreira

O esporte como elemento de inclusão social e o fomento das atividades esportivas para a formação de novos atletas na Bahia estão sendo discutidos até esta quarta-feira (21), no Centro Pan-americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Aberto nesta terça (20), o Fórum Baiano de Gestores Públicos Municipais de Esporte e Lazer foi marcado pelo lançamento de edital do Programa Estadual para Apoio à Prática do Esporte (Bolsa Esporte).
“Hoje estamos lançando um edital do Bolsa Esporte com foco no atleta que está iniciando sua carreira. Estamos de olho nos jovens talentos, indicados pelas federações esportivas para que a Setre possa apoiar e dar desenvolvimento a esses atletas”, afirmou a secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana. O edital foi publicado no Diário Oficial da Bahia (DOE) desta terça (20). Os interessados têm até o dia 20 de abril para realizar as inscrições.
São 77 bolsas oferecidas pelo Bolsa Esporte. Cada atleta ou paratleta poderá encaminhar apenas para uma solicitação. O benefício máximo é de até R$ 2 mil por mês e o mínimo de R$ 380 para talento esportivo. O incentivo financeiro e técnico será concedido mensalmente, pelo prazo de um ano e renovável por igual período.
Para solicitar o apoio financeiro, é necessário apresentar plano anual de participação em competições e de treinamento. Os postulantes não podem ter sofrido penalidade imposta por tribunais de Justiça Desportiva, federações ou confederações nas modalidades correspondentes nos últimos dois anos. As modalidades esportivas atendidas são todas aquelas reconhecidas pelos comitês Olímpico e Paralímpicos brasileiros.
Escuta coletiva 
O fórum é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Setre, Superintendência dos Desportos (Sudesb) e Conselho de Esporte e Lazer do Estado da Bahia. Na ocasião, Olívia explicou que o fórum representa uma escuta coletiva, envolvendo gestores esportivos e atletas, que servirá de subsídio para políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do segmento na Bahia. Ela lembrou que o Programa de Esporte e Lazer (Pelc), que contempla 78 cidades baianas, é um exemplo de como os municípios dão capilaridade às políticas públicas.
A secretária citou também o Programa Estadual de Incentivo ao Esporte Amador (FazAtleta). “Somente no FazAtleta, são R$ 4,5 milhões para atletas. Basta serem desportistas de alto rendimento e ranqueados. Temos desportistas de vários municípios, não apenas de Salvador. Os municípios, muitas vezes, não têm condição de patrocinar os atletas, mas podem acessar os recursos do Estado da Bahia, através dos nossos editais”, destacou.
Políticas públicas
O professor Lino Castellani Filho, da Universidade de Brasília (UnB), ressaltou que a Bahia foi “um dos estados que primeiramente introduziu no seu campo de políticas públicas um sistema estadual esportivo. Agora é preciso saber como avançar e continuar sendo uma referência nacional em termos de política esportiva. Nós estamos carentes de um sistema nacional de políticas para o esporte, mas isso não impediu que a Bahia desenvolvesse um próprio sistema estadual, que vem servindo de referência para outros estados brasileiros”.
Para o secretário municipal do Trabalho, Esporte e Lazer de Lauro de Freitas, Wilson Souza, a parceria com o Governo do Estado é fundamental e estratégica. “Nesse momento em que o país passa por uma crise econômica tão grande, o Governo do Estado vem cumprindo a agenda e os investimentos junto aos municípios. Lauro de Freitas, por exemplo, tem a presença da Setre reestruturando a Política de Esporte, Trabalho e Economia Solidária no município, valorizando essa visão de inclusão social”.
Repórter: Raul Rodrigues, com informações da Setre
Fonte: SECOM GOVBA

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *