“Não admito que a Bahia seja desrespeitada”

Durante discurso no evento de abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa da Bahia, ontem, o governador Rui Costa destacou seu compromisso com as famílias baianas. Na ocasião, em um discurso com mais de duas horas de duração, o petista defendeu o ex-presidente Lula (PT)  e atacou o presidente Michel Temer (PMDB). Ele também reclamou do tratamento que a Bahia tem recebido do Governo Federal em comparação com outros estados do país. “Nós, os governadores do Nordeste, em nossas reuniões, independentemente da cor partidária, propomos mudanças de rumo para o país e defendemos a nossa união para enfrentar o acentuado processo de discriminação e de falta de prioridade política para com a região. O refinanciamento das dívidas dos estados é apenas um pequeno exemplo: foi dado tratamento especial a São Paulo, que não podia mais se endividar, mas a União resolveu a questão, alargando a dívida do estado paulista e dificultando a vida dos estados nordestinos. Nós pagamos a conta, financiamos o estado de São Paulo e ainda nos impuseram a pecha de que somos sustentados pelo Bolsa Família”, discursou.

“Não admito que a Bahia seja desrespeitada ou ameaçada por ninguém. Os interesses dos baianos sempre irão nortear o meu trabalho. Não hesitaremos em promover a responsabilidade política e jurídica dos agentes públicos envolvidos, caso a ameaça se confirme. Vivemos em uma Federação, cláusula pétrea da Constituição, e não admitiremos atos arbitrários para extrair alinhamentos políticos, algo possível somente na vigência de regimes ditatoriais. Exigimos respeito!”.

Na área da saúde, Rui destacou as novas unidades hospitalares e as policlínicas; na educação, ressaltou o Programa Primeiro Emprego, o Mais Futuro e o Partiu Estágio; na infraestrutura e mobilidade, citou os mais de cinco mil quilômetros de estradas pelo território estadual e o metrô na capital, e na segurança, reforçou a importância da contratação de milhares de policiais. “Diante desse cenário crítico que nos desafia, precisamos construir uma saída conjunta, com a indispensável participação da população. Por isso, devemos buscar aquilo que nos une para que consigamos construir uma agenda comum de superação dessa crise que nos coloque, de novo, na rota do desenvolvimento.”

A primeira sessão ordinária da Alba deverá ocorrer a partir do dia 5 de fevereiro, segunda-feira às 14h30, quando os parlamentares iniciam os trabalhos legislativos com a indicação pelas bancadas ou representações partidárias dos seus respectivos líderes, responsáveis pelo ato seguinte do roteiro anual do Parlamento – a composição das comissões técnicas com a indicação de seus integrantes que elegem seus presidentes e vice-presidentes, seguindo a correlação de forças de cada legenda na Casa.

‘Alba está pronta para debater projeto do Judiciário’

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel (PSD), garantiu que a casa legislativa estará aberta, em 2018, para debater e votar o principal projeto de interesse do Judiciário baiano – que é o aumento do número de desembargadores. Com populações semelhantes, a Bahia tem 59 juízes de segunda instância, enquanto o Rio Grande do Sul possui 136. A declaração foi dada ontem pela manhã, no Fórum Ruy Barbosa, após a solenidade de posse do novo presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Gesivaldo Britto.

Coronel também demonstrou otimismo com a transição de poder no Judiciário da Bahia. “A posse da nova Mesa Diretora do TJ/BA, para o biênio 2018-2020, marca um novo momento na Justiça da Bahia. A desembargadora Maria do Socorro fez uma gestão extraordinária e, tenho certeza que o desembargador Gesivaldo vai dar continuidade a ela. São estilos diferentes, mas o diálogo continuará a ser constante e produtivo com o Legislativo”, disse.

Além do desembargador Gesivaldo Britto, compõem a nova Mesa Diretora da corte o 1ª Vice-Presidente, desembargador Augusto Lima Bispo; a 2ª Vice-Presidente, desembargadora Maria da Graça Osório Pimentel Leal; a corregedora Geral da Justiça, desembargadora Lisbete Maria Teixeira Almeida Cézar Santos; e o corregedor das Comarcas do Interior, desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá.

Fonte: TRBN

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *