Balanço positivo: Secretaria Municipal de Agricultura investe no desenvolvimento da agropecuária e fecha o ano com novos desafios para 2018

Pequenas propriedades de terra, cultivo, aragem do solo, plantio, colheita. É dessa combinação entre técnicas, trabalho duro e agricultores familiares que saem mais de 70% dos alimentos consumidos no Brasil. “Quando a roça não planta, a cidade não janta”, ressalta o ditado popular replicado por Noelson Domingos de Jesus, diretor social da União das Associações Rurais de Alagoinhas, a UARA.

No interior do estado que detém 15% da agricultura familiar de todo o país, o dito é pura verdade. A Bahia é a unidade da federação que possui o maior número de agricultores familiares do Brasil. São mais de 665 mil estabelecimentos rurais de trabalhadores responsáveis por 90% da mandioca plantada no estado. Para se ter uma ideia, o setor responde hoje por cerca de 7% do PIB (Produto Interno Bruto) baiano.

O desenvolvimento da agricultura familiar incentivado pela Secretaria Municipal de Alagoinhas (SEMAG), entretanto, enfrentou dificuldades antigas e sete meses de chuvas ininterruptas que complicaram o processo de recuperação total das estradas vicinais, mas não foram capazes de imobilizar os agentes de campo, que adotaram uma postura participativa, mantendo correspondência online instantânea via WhatsApp com as associações rurais. O uso da tecnologia moderna, nesse sentido, foi parte importante para a execução de projetos e para a gestão de ações do próximo ano.

Entre as iniciativas decisivas realizadas nos setores que pertencem à SEMAG, destacam-se a solução definitiva de problemas que atormentavam a vida dos usuários da central de abastecimento, como a extinção dos vazamentos de água das chuvas do galpão principal, a eliminação de esgotos que corriam a céu aberto e a limpeza profunda dos sanitários, além de ações integradas com a polícia militar e com o juizado de menores.

No quesito infraestrutura rural, a SEMAG atuou com patrulhas mecanizadas em 22 comunidades, prestando atendimento em vias interrompidas por ações das chuvas. Seis estradas rurais foram completamente recuperadas através do trabalho da Secretaria.

A SEMAG também concretizou parcerias com seis importantes órgãos públicos e privados, realizou o seminário Inovar no Campo, em parceria com o SEBRAE, e fez uma excursão de 40 produtores de mandioca ao Centro Nacional de Pesquisas de Fruticultura e Mandioca da EMBRAPA, em parceria com a COPENER. Em ação conjunta com a UARA, a Secretaria promoveu um dia especial sobre a produção de mel, distribuiu 800 toneladas de adubo orgânico em 42 comunidades rurais e contemplou cerca de 1200 agricultores familiares – a maior ação desse âmbito já realizada no município.

Para fechar o ciclo com avanços, a 20ª edição da Expo Alagoinhas movimentou mais de R$ 3 milhões em negócios, superando em 20% a estimativa inicial da organização. A Exposição também alcançou outras marcas importantes, como o maior número de animais expostos em argolas, a maior diversidade de raças em campo e o maior público de todas as edições – cerca de 30 mil pessoas no período –, o que a concretizou como uma das maiores feiras agropecuárias da região em número de estandes e possibilidades para negócios. De acordo com representantes da Secretaria, em 2018, a meta é dar continuidade às atividades desenvolvidas e seguir apostando na tecnologia e no poder do pequeno produtor para fortalecer a economia local.

Fonte: SECOM PMA

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *