Arembepe tem fim de semana movimentado

Em 2018, o movimento da contracultura, vivido na Aldeia Hippie, em Arembepe, completa 50 anos. E para marcar o auge desta fase de agitação e liberdade, a Prefeitura de Camaçari, por meio do projeto “Costa de Camaçari – sua praia é aqui” pretende realizar diversas ações na localidade, através da Operação Verão 2018.

Nesta perspectiva, e para marcar o início de um ano inteiro de comemorações na localidade, ocorreu no último fim de semana o evento “50 anos do Movimento Hippie de Arembepe. 50 anos de sol, praia, paz e amor”, que contou com diversas atividades nos dias 2 e 3 de dezembro (sábado e domingo), nas praças Salustiano Santiago de Souza (Amendoeiras) e Tia Deja (Coqueiros).

Realizada pela Associação dos Comerciantes e Prestadores de Serviço de Arembepe (ASCARB), com o apoio da prefeitura, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), a abertura do evento ficou por conta da apresentação de samba de roda e grupos de cultura popular local. Nos espaços, lotados por moradores e turistas, os participantes ainda puderam desfrutar de feira de artesanato hippie, apresentação de dança e show musical de Magno Estevam, com Citnis Dias e Uesdras, mesa redonda sobre o Movimento Hippie, além de lançamento e sessão de autógrafos do livro Anos 70 Bahia, do produtor cultural Sérgio Siqueira e do escritor Luiz Afonso.

Este é só o começo das ações da Operação Verão 2018 em Arembepe – que se tornou um dos paraísos da contracultura no mundo e uma das mecas do movimento hippie, junto com Machu Picchu, no Peru, e Goa, na Índia. Para o local, está prevista a criação de um museu a céu aberto que possa recontar a trajetória do movimento hippie e resgatar a história do lugar, com homenagens aos ícones da contracultura da época.

As ações visam lembrar os tempos em que famosos e anônimos viveram período de arte, paz e amor livre em Arembepe. Por lá passaram talentos da música, como os Novos Baianos, Ney Matogrosso, Caetano Veloso e Tim Maia. Circularam também artistas internacionais, como Mick Jagger, Keith Richards, Jack Nicholson, Roman Polanski, Jessel Buss, Denis Hopper, Janis Joplin, Jimmy Hendrix, além de milhares outros hippies “malucos beleza” desconhecidos.

AREMBEPE/ALDEIA HIPPIE

Arembepe – que em tupi-guarani quer dizer “aquilo que nos envolve”- fica a aproximadamente 30 km de Salvador, em direção ao norte. É possível se chegar lá pela Linha Verde, estrada que liga a capital baiana à cidade de Aracaju. O passeio à localidade vale a pena, tanto pelo clima de paz, quanto pelas diferentes opções de praias e lazer que o lugar oferece.

Visitar a Aldeia Hippie de Arembepe é fazer uma verdadeira viagem no tempo. Várias cabanas rústicas se espalham por uma área cercada pela lagoa do Rio Capivara e pelas piscinas naturais formadas pelos recifes da praia, que possuem águas cristalinas.

A aldeia reúne cabanas rústicas feitas com pedras e cobertas de taipa e um clima de liberdade total e desapego. A fama da aldeia continua atraindo turistas brasileiros e estrangeiros, artistas, empresários e intelectuais que procuram um lugar para descansar e esquecer das obrigações e agitos do século XXI.

Atualmente, a aldeia tem cerca de 40 cabanas, onde moram, aproximadamente, 80 pessoas. As moradias oferecem hospedagem para turistas e espaço para camping. Além das casas, a aldeia possui um centro de artesanato, restaurante e escola para as crianças que moram no local.

 

Fonte: Ascom/PMC

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *