Prefeito se reúne com vendedores para conversar sobre a reta final das obras no Camelódromo

Foi em clima descontraído com direito a café da manhã que o prefeito Joaquim Neto começou esta terça-feira (14) dividindo a mesa e o bate-papo com vendedores ambulantes e representantes das secretarias municipais. O assunto em pauta era a entrega do Shopping Popular, que está em fase final de obras e vai contar com 62 estandes distribuídos entre camelôs cadastrados regularmente.

A proposta é que os novos boxes em espaço fixo e padronizado facilitem a comercialização no centro da cidade, em um ponto específico com melhores condições de trabalho para os camelôs. Durante a reunião, que aconteceu no Hotel Absolar, o prefeito falou sobre a necessidade de preservação das áreas de bem comum e também se comprometeu a buscar alternativas para solucionar a questão das portas dos estandes, que ficaria sob responsabilidade individual de cada ambulante, mas devem ser fornecidas pelo município.

A categoria tem comemorado a construção do espaço. “É tudo de bom. Show de bola. Comemorando a mudança de vida. Antes, trabalhávamos nas calçadas, nas ruas. Tem gente que tem a visão do trabalhador de que ele não queria sair da rua. Não é bem assim. O vendedor queria sair. O vendedor só queria uma condição dessas que está sendo dada agora. Melhora de estrutura. Eu considero isso uma mudança radical na vida dos ambulantes”, comentou Wilian da Conceição Alves, de 27 anos, que completou, “hoje o comércio informal é um serviço utilizado por muita gente, mas pouco valorizado”.

Para Péricles Conceição da Silva, de 37 anos, a mudança é positiva. “Vai fazer 20 anos que trabalho como ambulante. Por isso que eu citei pra você que foram feitas promessas anteriores que nunca foram cumpridas, entendeu? Hoje não é nem promessa mais. Hoje eu posso dizer que é uma realidade. Nós estamos acompanhando as obras e estão bem adiantadas. Então hoje, para a gente, já se chama realidade. Eu tenho esperança que vai mudar muita coisa. Eu tenho aquilo ali como um divisor de águas. Porque eu tenho minha vida até a construção da loja, vou ter uma vida agora após aquela loja também. Nós éramos ambulantes. Nós agora vamos ter uma lojinha. Vamos ser comerciantes. Não vamos ter preocupação com sol, com chuva. Vamos ter preocupação de aumentar cada vez mais nossas vendas. Pra gente, é uma melhora de 100%”, pontuou.

De acordo com o Harnoldo Azi, da Secretaria de Serviços Públicos (SESEP), pode haver um atraso na entrega da instalação pronta em decorrência das portas que precisam ser providenciadas, mas a previsão é de que o local esteja finalizado até o dia 30 de novembro.

 

Fonte/Foto: SECOM PMA

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *