Paulo Azi pede apuração da PF para esclarecer incêndio que destruiu secretaria em Camaçari

O deputado federal Paulo Azi (DEM) encaminhou encaminhou nesta sexta-feira (3) um requerimento à Polícia Federal solicitando a adoção de providências imediatas para a apuração dos responsáveis pelo incêndio criminoso que atingiu a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) da Prefeitura de Camaçari na madrugada desta quinta-feira (2), feriado nacional.
“Todos os fatos precisam ser muito bem esclarecidos porque, certamente, as pessoas que ordenaram o ataque têm muito medo das investigações que estão sendo realizadas não apenas pela Prefeitura, mas, principalmente, pela Justiça “, disse o parlamentar.
Paulo Azi acrescentou que conhece a importância do projeto para o desenvolvimento de Camaçari. “Sei muito bem da luta da Prefeitura para destravar a obra. Tenho feito gestões junto ao Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal para resolver todas as pendências. O nosso desejo é que esta requalificação seja concluída porque a população de Camaçari não pode ser prejudicada pela incompetência, ineficiência ou irregularidades que eventualmente foram cometidas pelas gestões passadas”, afirmou.
De acordo com Paulo Azi, os dois homens armados e encapuzados que invadiram a sede da Seinfra, renderam os vigilantes e incendiaram equipamentos e documentos, certamente têm ligação com as pessoas que cometeram os crimes e desviaram recursos das obras de revitalização da Bacia do Rio Camaçari, fato constatado pela Caixa Econômica Federal”. “A quem interessa três incêndios somente este ano ao prédio da Seinfra? Quem está por trás destes crimes? Quais as pessoas responsáveis pelo desvio de milhões de uma obra que beneficiaria toda a cidade? Estas são as perguntas que a PF precisa ajudar a esclarecer “, disse Paulo Azi. O deputado afirmou, também, que, para desespero dos criminosos, todos os contratos e documentos da obra estão armazenados digitalmente em um local seguro. “A Prefeitura teve um grande prejuízo com o incêndio, mas quem ordenou o crime certamente será identificado com a prisão dos invasores e com a apuração da PF”, concluiu Azi.

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *