Jornal Gazeta lamenta ausência em coletiva de Joseildo Ramos que anunciou sua candidatura a deputado federal

O Jornal Gazeta dos Municípios, também

responsável pela Portal Gazeta, não pôde estar presente à entrevista coletiva do deputado estadual Joseildo Ramos (PT), momento em que, reunido à imprensa local, fez um balanço de seu mandato e anunciou sua pré-candidatura a deputado federal, um marco importante em sua carreira e na vida política da cidade.

 

O Jornal sempre se fez presentes em todos os momentos políticos da cidade, mas, por motivo de força maior, não esteve presente à coletiva, oportunidade de arguir uma série de fatos ao parlamentar, dentre eles o seu projeto para a Câmara Federal, como está sua articulação interna no partido e com os representantes nos diversos municípios da Bahia, os resultados de suas proposições ao Governo da Bahia na Assembleia Legislativa, como ele mesmo vê sua popularidade e aceitação desse novo desafio político e o que ele espera caso seja eleito deputado federal, representando a Bahia, mas, especialmente a cidade que o elegeu duas vezes prefeito e ajudou na eleição de dois mandatos à Assembleia Legislativa.

Seria um momento oportuno, e não vai faltar, pois o deputado mantém um alto nível de cordialidade com a imprensa local, de explicar algumas coisas que não andaram em seu mandato. Uma das coisas foi o resultado final da CPI  da telefonia. Os resultados práticos continuam invisíveis ao grande público, principalmente da zona rural, desassistida até hoje pelas operadoras e correndo o risco de ficar ilhada de vez caso a OI declare falência total. Correios, postos bancários, sinal de televisão e telefone fixo para delegacias, postos de saúde e Correios seriam desativados com o fechamento da OI.

Seria uma oportunidade também para perguntar ao deputado para onde foi a empresa de Call Center que empregaria 1.200 pessoas na cidade de Alagoinhas e por que o Estado demorou tanto na conclusão da obra de ligação Alagoinhas à Linha Verde e também porque tanto retardo na licitação do trecho de 20 quilômetros na BA 504 entre Aramari e Ouriçangas.

E por falar em Aramari, uma pergunta pertinente seria o por que de o Governo do Estado não ter feito investimento semelhante ao que fez na represa de Feira de Santana, obra prometida pelos quatro últimos governadores da Bahia e nunca iniciada, mesmo com os estudos técnicos realizados e pela dimensão de seu impacto social, econômico e turístico para Aramari e região.

Também seria pertinente perguntar ao deputado como ele vai se comportar estando ao lado de Paulo Cezar Simões, ex-prefeito e ex-deputado, hoje diretor da ADAB, mesmo sem sua aprovação. Como será seu comportamento diante desse fato.

Vanderley Soares

Foto: Ascom/deputado Joseildo Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *