Secretário de Saúde comenta ampliação de cobertura e programa de atendimento especializado para mulheres, em entrevista

Em entrevista ao programa de Rádio Primeira Mão, da 95 FM, na manhã desta quinta-feira (05), o secretário de saúde de Alagoinhas, Rodrigo Matos abordou importantes pontos da atuação da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU), e tirou dúvidas de ouvintes abordando aspectos como resposta da Prefeitura à perda dos profissionais reprovados no Mais Médicos, Assistência Farmacêutica no município, cobertura de saúde e o Momento M, que oferecerá atendimentos especiais para mulheres.

Sobre o recente desligamento de cinco médicos contratados através do Programa Federal Mais Médicos, o secretário esclareceu que até dia 28 de setembro 100% dos postos possuíam oferta de médicos, contudo esta semana a SESAU recebeu um comunicado da coordenação do Programa informando que cinco profissionais haviam sido reprovados nas exigências do Mais Médicos. “O Mais Médicos não é apenas um programa que traz os médicos para o município, é uma ação integrada com a especialização. No dia 29 de setembro os médicos foram notificados que não vão atuar mais, a maioria pela não entrega do trabalho de conclusão de curso”, explicou. “O que ficamos chateados e cobramos da coordenação nacional, é a forma abrupta como o processo foi conduzido. Os médicos desligados já estavam com a agenda lotada de pacientes. A gente tem que cumprir a lei, mas é complicado deixar desamparados os pacientes que já estavam agendados”.

De acordo com Rodrigo, a SESAU está estudando formas de contornar o processo burocrático do programa, que envolve o chamamento de profissionais por meio de edital, para conseguir a substituição imediata. “O fato é que tomamos a decisão, pelo prefeito Joaquim entender tanto a saúde como prioridade, vamos assumir o custo de forma parcial para que essas unidades não fiquem desamparadas, são elas: Miguel Velho, Narandiba, Sauípe, Lírio dos Vales e Praça Kennedy. Vamos colocar de forma provisória médicos para atender a população, com recursos da Prefeitura”.

Durante o programa o secretário de saúde de Alagoinhas foi questionado à cerca da assistência farmacêutica municipal e explicou a divisão de aporte entre as esferas, municipal, estadual e federal. “Na assistência farmacêutica, as responsabilidades são divididas. Existe um limite mínimo a ser aportado pelo governo municipal. “Em 2016, segundo informações da assistência farmacêutica do estado, a gestão não executou a contrapartida, que é o mínimo obrigatório que deveria ser investido em medicações para atenção básica. Estamos fazendo história nesse aspecto pois, existe um débito com o próprio município de execução que o governo do estado está nos cobrando, no valor de 1 milhão e 200 mil. Em 2017 vamos executar 100% da contrapartida pois existe uma demanda e as pessoas precisam”.

A cobertura de saúde também foi abordada na entrevista desta quinta. Durante a conversa Matos explicou o planejamento que está sendo traçado pela gestão para diminuir o déficit, e apresentou algumas ações emergenciais que já estão sendo postas em prática para melhorar o acesso da população ao atendimento básico. “A questão de cobertura é parte de um déficit histórico, apenas 60% de Alagoinhas tem cobertura primária de saúde, inclusive inserimos no PPA, aumentar a cobertura em 30%, que é uma medida arrojada e até ousada”, afirmou. “Estamos ampliando os atendimentos itinerantes para minimizar essa carência. O Ônibus da Saúde e o Mais Saúde nas Comunidades estão levando atendimento à todas as associações urbanas e rurais filiadas à UAMA e à UARA, e isso acaba alcançando toda a cidade com atendimento efetivo”.
Na parte final do encontro, o secretário de saúde de Alagoinhas comentou o balanço positivo do Programa Hora H, que no último mês realizou 500 atendimentos especializados voltados para homens, na Policlínica. Matos ainda anunciou que o sucesso da iniciativa motivou a criação do Momento M, que em outubro promoverá consultas e exames especializados voltados para mulheres. “Fizemos com sucesso o Hora H e realizamos mais de 500 procedimentos e agora lançamos o Momento M, voltado especialmente para as mulheres”, disse. “Esse programa será integrado com as comemorações do Outubro Rosa. Fizemos um credenciamento e aportamos investimentos de recursos próprios do município para aumentar a tabela em 50% e assim oferecermos mamografia para a população. Ano passado houve uma carreta do estado, mas esse ano fizemos diferente, realizamos um convênio para lançar no Outubro Rosa e manter após o término da campanha”.

Fonte/Foto: SECOM/PMA

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *