Governador nega, mas visita a Alagoinhas teve caráter político, desprezou petistas e beneficiou prefeito

img_9404

A ausência de membros da Executiva Municipal do PT durante a jornada de quatro eventos do governador Rui Costa em Alagoinhas deixou claro sua posição política, marcou terreno para 2018 e abraçou o prefeito Paulo Cezar como se fosse um aliado antigo.

Em entrevista à Gazeta e à TV Ala durante a inauguração da estrada do Riacho da Guia, o governador justificou a ausência dos petistas pelo fato de a Lei Eleitoral impedir que candidatos participem de inaugurações. Porém,  nenhum membro do PT local foi visto no roteiro em que o governador passou. Nenhuma Lei impede que membro de um partido, exceto quando candidato, participe de ato inaugural.

Após desembarcar em Alagoinhas, o governador Rui Costa chegou à Rádio Digital FM acompanhado do prefeito Paulo Cezar. Depois ele foi à Rádio Nova AM, mas faltou energia. Em seguida ele fez uma visita às obras de construção da Delegacia da Mulher, no bairro Jardim Petrolar.

Daí ele seguiu, sempre acompanhado do prefeito Paulo Cezar, para o distrito de Riacho da Guia, depois retornou a Alagoinhas para visitar o Disep – Distrito Integrado de Segurança Pública, uma obra que vai integrar as polícias Civil e Militar, e que foi solicitada pelo deputado estadual Joseildo Ramos (PT), e que custou aos cofres do Estado R$ 6 milhões.

Ao meio dia aconteceu a inauguração do Restaurante Popular. O Governador Rui Costa e o prefeito Paulo Cezar dividiram o espaço com populares. O cardápio anunciava uma comida simples, mas eles saíram satisfeito, inclusive com o valor, R$ 3,00.

Não houve manifestação de servidores da educação, dos prestadores de serviços e dos opositores ao governador. Na porta da rádio muita gente parou para abraçar e fazer pedidos ao governador, mas nenhum protesto foi registrado.

 

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *