Vereador vai combater exclusividade de cervejas nos próximos carnavais

 

trindadeO vereador José Trindade (PSL) diz que vai buscar mecanismos legais para combater a exclusividade da comercialização de cervejas nos próximos carnavais de Salvador. “Precisamos criar diretrizes que delimitem aspectos da exclusividade de publicidade; afinal publicizar está vinculado à divulgação e não à comercialização”, observa. “O que ocorreu neste Carnaval foi uma verdadeira tirania do prefeito ACM Neto, com o domínio inapropriado do espaço público”, afirma. Ainda, Trindade colocou a assessoria jurídica do seu  gabinete à disposição dos ambulantesque ficaram prejudicados com a medida da prefeitura e querem reclamar judicialmente para obter seus direitos e ressarcimentos. Interessados devem entrar em contato com a equipe do vereador pelo telefone (71) 3320-0112, a partir desta quinta-feira, dia 11.

Para tentar impedir a exclusividade da venda de cervejas nos circuitos da folia, o vereador entrou com ação contra o prefeito ACM Netono Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), no Ministério Público da Bahia (MP-BA), e no Conselho Administrativo de Defesa da Economia (Cade).”Vamos continuar em contato com esses órgãos, buscar apoio de outras instituições para nos fortalecermos e vencer esta guerra das cervejas”, afirma. “Não podemos cruzar os braços, pois já entendemos que a gestão de ACM Neto é apenas para empresários”.

“Esta Operação Malvadeza que marcou o Carnaval 2016 não poderá se repetir, vários pais de família, deixaram de ganhar dinheiro, tiveram seus produtos apreendidos, o folião ficou sem opções, a festa perdeu em diversidade”, observa. Trindade chama a atenção ainda que a ação da prefeitura para recolher as bebidas das circuitos e de pequenos estabelecimentos no entorno foi custeada com recursos públicos. “Cerca de R$ 2 milhões para coibir o direitos dos cidadãos e privilegiar empresários”, frisa.

 

Trindade observa que “os ambulantes ficaram tão revoltados que interditaram o circuito Barra-Ondina na segunda-feira, dia 8”. Para ele, “isto é uma vergonha em um evento que tem o título de ser a maior festa popular do planeta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *