Sesab faz visita técnica para avaliar condições de atendimento em oncologia em Alagoinhas

DSC_0389 DSC_0402

 

Uma comissão de técnicos da Sesab – Secretaria Estadual da Saúde, chefiada por Alcina Romero, Diretora de Atenção Especializada, visitou a cidade de Alagoinhas na última sexta-feira, 16, para avaliar as condições técnicas para implantação do atendimento gratuito em oncologia no município.

A visita começou pela Secretaria Municipal da Saúde, momento em que participaram do evento o secretário Municipal, Reginaldo Paiva, os vereadores Luciano Sérgio e José Edésio Cardoso, bem como técnicos e assessores da Sesau.

A visita teve como objetivo avaliar os encaminhamentos e as condições técnicas da Santa Casa de Misericórdia e ICA – Instituto do Câncer de Alagoinhas, para possível atendimento gratuito de oncologia. O ICA, inclusive, já está em fase de preparação de documentação.

Durante a visita ao Instituto, da qual participou também o deputado estadual Joseildo Ramos, a comissão observou todos os detalhes, mas falou sobre a ausência de uma UTI – Unidade de Terapia Intensiva. Os técnicos do ICA disseram que esse atendimento pode ser encaminhado através de uma ambulância, mas os técnicos da Sesau disseram que não, e que seria importante ter uma ligação interna com o HCA.

A Santa Casa de Misericórdia, mesmo não tendo sido visitada, também pleiteia a habilitação junto à Sesau e Ministério da Saúde para credenciamento e convênio para prestar o atendimento gratuito ao público através do Sistema SUS.

Segundo o vereador José Edésio Cardoso, existe uma instituição estrangeira que deve investir alguns milhões na Santa Casa, transformando-a num hospital de grande porte. “Se isso acontecer será a redenção de Alagoinhas na área de oncologia, pois o Ministério da Saúde prioriza o atendimento através das Santas Casas”, disse Edésio.

Ontem (19), o Ministério da Saúde efetivou convênio semelhante com a Santa Casa de Misericórdia da cidade de Jequié no valor de R$ 2,5 milhões/mês para tal finalidade.

O diretor do HCA, Mauro Azi, informou que construiu o ICA com recursos próprios e a unidade será dedicada aos pobres. Edésio lembra que se for efetivado o convênio com o Ministério da Saúde, o ICA terá uma arrecadação muito grande, pois vai cuidar de média e alta complexidade, não se tratando de filantropia, bem diferente da Santa Casa de Misericórdia, instituição sem fins lucrativos mantida por alguns médicos e profissionais liberais da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *